Morar na praia: o que você precisa saber?

Morar na praia: o que você precisa saber?

junho 17, 2020 Off Por Redator

As férias do morador de cidade grande, cansado dos intermináveis engarrafamentos no caminho para o trabalho ou das escassas opções de lazer em meio à vida urbana, comumente acabam em praia. Mas e se a vida à beira-mar fosse permanente?

Ao buscar por um novo imóvel, seja um apartamento em Arraial do Cabo ou um terreno em Cabo Frio, dois dos mais procurados destinos litorâneos do Brasil, o interessado deve considerar os desafios e buscar preparar-se para essa transição.

É preciso ter um trabalho em vista?

Escolher sair de um emprego estável, de uma rotina completa e rodeada de facilidades que uma capital oferece, pode não ser fácil. Um emprego dos sonhos, na sua cidade dos sonhos, com a qualidade de vida que você deseja, nem sempre estão no mesmo pacote.

O trabalho é, geralmente, o fator determinante quando nos vemos obrigados a selecionar entre esses itens o que melhor contempla nosso cotidiano, abrindo mão constantemente da qualidade pela praticidade.

Ter um emprego em vista, antes da mudança, é uma opção. No entanto, existem outras possibilidades de ganhos que podem usar de sua experiência prévia de cidade grande.

É prática comum nas capitais o trabalho remoto, há diversas carreiras que permitem que se trabalhe de casa. O profissional que já o pratica, portanto, pode continuar a trabalhar do local de sua escolha, sem ter sua vida financeira prejudicada pela mudança.

Essa também pode ser uma nova opção de carreira, pense de que maneiras suas qualificações ou especialidades profissionais podem funcionar trabalhando de casa. Esse pode ser um recomeço, não apenas de ambiente, mas de profissão.

Planejamento financeiro é essencial

Parece óbvio que, antes de qualquer grande mudança, os gastos sejam o principal motivo de dor de cabeça. É ainda mais óbvio que se planeje como aplicar esse dinheiro.

Em meio à mudança, pequenos detalhes podem ser deixados para trás em detrimento dos gastos principais, como as parcelas do apartamento, o valor do aluguel ou os itens necessários para manter a casa em funcionamento.

É preciso também se atentar aos gastos menores, como o transporte até o trabalho, diferentes opções de comércio essencial, como supermercados e farmácias, além dos reparos eventuais que possam surgir.

Antes de tomar uma decisão, visite o local algumas vezes e conheça os bairros com as melhores condições para o seu bolso. Ao buscar um apartamento a venda em Cabo Frio, por exemplo, faça uma breve pesquisa dos seus mais de cinquenta bairros.

Procure em diferentes regiões e considere seu custo de vida para evitar desconfortos futuros. Morar perto da praia pode não ser a melhor opção considerando o aspecto financeiro.

Qual é o melhor momento para a mudança?

É importante considerar a falta de costume com o ambiente, busque tornar sua transição a mais descomplicada possível.

O outono e o inverno são as melhores pedidas, não apenas pelo clima mais fresco, mas por não ser alta temporada, o que torna todo o processo menos caótico.

No verão, todo o setor imobiliário, além do comércio, está preparado para receber os milhares de turistas em seu período de férias, que ocupam a grande maioria dos imóveis alugáveis. É mais cômodo, portanto, que a visitação e a mudança aconteçam nos meses fora dessa temporada.

Como decorar o apartamento com o orçamento limitado?

A princípio, para a pesquisa do melhor local, considere a localização, que é o maior investimento. Além disso, pense que o tamanho do imóvel deve ser o suficiente para atender às suas necessidades, um apartamento muito grande gera ainda mais custos no momento da compra, na manutenção e na decoração.

A reforma de móveis em bom estado pode ser uma opção em meio aos gastos de uma mudança, além de poder ser feita previamente. Entre trocar um sofá antigo e confortável ou reformá-lo, escolha o segundo. Na dúvida, olhe pela janela e se inspire nas cores e no clima da praia.

Invista principalmente nos itens essenciais, como eletrodomésticos ou um colchão reforçado. Mas não esqueça seu conforto diário, uma boa poltrona para leitura ou uma rede, se houver espaço, são opções de baixo custo.

Para muitos, a mudança envolve se distanciar de uma parte da família. Uma dica para sentir-se mais próximo é escolher itens que lembrem bons momentos ou optar por uma paleta de cores parecida com a de seu local favorito.

Outros itens que envolvem seu conforto diário e são indispensáveis: uma boa televisão por assinatura e um ótimo sinal de internet. Lembre-se de questionar sobre o sinal ainda no momento da visitação.

Visite feiras de artesanato e aproveite para trazer o ambiente da praia para o seu apartamento. As feiras, que geralmente acontecem à beira-mar, são uma oportunidade de conhecer e incentivar os pequenos comerciantes.

Por que escolher a praia?

Quem escolheu morar em cidade litorânea é constantemente questionado sobre a frequência que vai à praia e se ela diminui ao longo do tempo.

Emprego, planejamento financeiro e orçamento limitado, itens mencionados anteriormente, fazem parte da vida de quem mora na praia assim como influenciam o cotidiano do morador das grandes cidades. Mas o que muda?

A vida urbana dificilmente oferece opções relacionadas à qualidade de vida. Isso envolve os espaços de lazer, a prática de atividades físicas, as áreas verdes, a qualidade do ar e muitos outros fatores.

Para além dos aspectos físicos, quem mora na praia pode dizer que tem maiores chances de ter uma boa saúde mental, uma vez que reduz o estresse ocasionado por problemas urbanos, como o trânsito ou a lotação dos transportes públicos. Como se não bastasse, o relaxamento proporcionado pelo som das ondas do mar é comprovado e o sol está diretamente relacionado com a melhora do humor.