Por que concorrência em concursos é MITO | Fernando Mesquita

Por que concorrência em concursos é MITO | Fernando Mesquita

março 20, 2019 Off Por Redator

Fala, pessoal! Tudo bem? Aqui é Fernando Mesquita E, hoje, a gente vai conversar sobre um tópico que as pessoas pediram muito ao longo do tempo que é a tal da concorrência

Eu falei em outras oportunidades que concorrência é uma coisa imaginária Não adianta a gente achar que aqueles números que a gente vê divulgados pelas bancas ou que as pessoas, enfim, vêm dizer para a gente são números reais, porque não são Eu quero aproveitar esse episódio para te explicar um pouquinho sobre isso, porque isso é algo que eu trouxe ao longo dos outros vídeos que eu vinha conversando com você, e é um ponto fundamental para você entender por que a concorrência não precisa te incomodar Primeiro, eu quero te dizer um ditado de que eu gosto muito, que diz que a estatística é arte de espremer os dados até que eles digam aquilo que você quer ouvir Isso é bem verdade

Você molda a estatística de acordo com a sua necessidade Você aproveita, você interpreta esses números de determinada forma que eles digam o que você quer ouvir E parece que isso é um exercício um pouco sádico para a gente, porque, na verdade, a gente não quer ouvir que a concorrência é alta Mas mesmo assim é isso que a gente faz Eu quero te

encaminhar, eu quero passar com você pelos pontos que a gente pode tratar sobre concorrência O primeiro deles é o seguine: De 100 pessoas, de 100% das pessoas que estão escritas em uma determinada prova, 20 a 30% nem aparecem no dia Então, esses índices de abstenção são bastante conhecidos, você pode ver, algumas bancas, de fato, divulgam isso, e esse é o primeiro ponto

Isso mostra como essa concorrência é ilusória Você já tem ali quase um terço das pessoas que se inscrevem e que, simplesmente, não vão para a prova São pessoas que por diversas razões chegam a conclusão de que não estão preparadas ou que acham que não estão preparadas e optam por nem concorrer quando chega o momento Então, a gente já tira 30% no dia da prova Esse pessoal que sobra

pelo menos 50% não tem a menor ideia do que estão fazendo São pessoas que acham que vão passar sem resolver questões, são pessoas que acham que vão passar sem estudar direito, são pessoas que acham que vão passar sem se dedicar

É possível você passar numa prova hoje sem você estudar loucamente? É, mas essas pessoas são exceções E aqui eu não falo para exceção, eu falo para a regra, porque a gente quer conseguir as coisas da forma como a gente sabe como é possível conseguir E, quando você é exceção, muitas vezes você precisa de sorte, você precisa, enfim, de outros elementos com os quais a gente não pode contar, que a gente não pode replicar Então a sorte é um desses elementos que a gente não pode replicar E esses 50% dessas pessoas que chegam lá têm essa sensação, essa sensação de que elas vão passar sem se esforçar, que elas vão passar estudando por apostilas ou qualquer que seja a situação que elas se encontrem Metade desse povo, então, já está retirado Desse pequeno contingente que sobrou, esse cerca de 35% das pessoas que ficaram, muitas delas não têm condições emocionais de fazer a prova

E pode ser que isso tenha acontecido com você O emocional, de fato, acaba tirando bons candidatos do páreo E é importante que a gente tenha essa noção para a gente poder criar mecanismos, ao longo da nossa preparação, para a gente preparar o nosso emocional Um desses mecanismos são simulados, outro mecanismo é você fazer alguma espécie de meditação, para você poder se preparar isso, você resolver muitas questões, você procurar algum tipo de terapia se o seu caso for um caso clínico, mas muitas das pessoas que vão fazer a prova não têm condições São pessoas que às vezes estudaram, são pessoas que às vezes se prepararam bem, mas que chegam no dia e elas não conseguem lidar com a pressão daquela prova Elas não conseguem lidar com a pressão daquele dia Então

pode inclusive ser e que isso tenha acontecido com você em alguma prova Você sabe como que é a sensação, você já sentiu isso, então essas pessoas também não estão em condição de concorrer A ideia disso aqui

é o que eu chamo de funil da aprovação O que é um funil? Ele é um dispositivo com a boca bastante larga e que vai afinando conforme o tempo passa Você tem 100% de candidatos se inscrevem numa prova, mas a partir daí elementos da própria prova, elementos da preparação, elementos de controle emocional, diversos elementos vão retirando esses candidatos

Quando a gente chega lá na frente, você pode contar aí, digamos 5, 3, 5, 8% dos candidatos que realmente podem ser chamados de concorrentes São aqueles candidatos que têm condições de buscar uma prova Quando a gente vê aquelas provas com anúncio aí de 100 mil concorrentes, de 30 mil concorrentes, 50 mil concorrentes, 200 mil concorrentes, a gente pode saber que isso não é a realidade Porque essas pessoas não são concorrentes, elas estão simplesmente inscritas Eu considero concorrente aquela pessoa que concorre, aquela pessoa que realmente tem condições de disputar uma vaga

Eu vejo muita gente preocupada com concorrência Isso é, inclusive, uma coisa que acontece recorrentemente, as pessoas mandam e-mail sobre isso, deixam comentários em redes sociais, preocupadas com essa situação "Ah, Fernando, mas tem tanta gente querendo" e pessoas que pensam "Ah, porque tem concorrentes de

nível superior querendo cargo de nível médio mas candidatos de nível superior querendo cargos de nível médio e eu fico preocupado com isso" E, provavelmente, não é a última vez que vou tratar disso, não é a primeira vez que eu trato disso, nem a última, mas minha mensagem para você hoje é a seguinte: Fique tranquilo Pode aparecer muita gente, mas uma fração muito pequena dessas pessoas tem realmente condições de concorrer

Se você se prepara, é você contra a prova E isso pode parecer um chavão, muitas pessoas questionam às vezes, falam assim: "Ah, Fernando, mas e na prova da Receita Federal e na prova de Agências Reguladoras, provas de Tribunais" qualquer que seja a prova

Há raríssimas exceções em que realmente candidatos muito bem preparados não conseguem passar É claro que há uma infinidade de fatores que atuam nos concursos públicos e é muito difícil a gente fazer qualquer tipo de generalização, mas a gente precisa pensar assim A gente precisa criar essas generalizações para poder entender como as coisas funcionam, para poder agir O meu desafio para você hoje é que você ignore a concorrência Porque se você tiver estudado bem, se você tiver se preparado, se você tiver resolvido questões, se você tiver usado, aplicado o Ciclo EARA que eu trabalho muito, que eu vou deixar um link aqui para você poder dar uma olhada, você vai ver que o processo de estudos fica muito mais fácil

Você vai ver que é muito mais simples você lidar com isso O que você precisa para você estudar bem? Você precisa de um sistema de estudos, você precisa de bons materiais, você precisa pensar na sua preparação, você precisa fazer simulados, são uma série de comportamentos que eu venho trazendo aqui ao longo dos anos e que ajudam a gente pensar diferente sobre como os concursos deveriam ser, sobre como a gente deveria se preparar E, se você fizer isso, você pode ter certeza que é uma questão de tempo até que você alcance sua vaga Concorrente é uma coisa muito ilusória e, certamente, mais ilusória do que os cursos, do que as bancas, do que as matérias sensacionalistas de jornal querem fazer a gente acreditar Combinado? Eu sou Fernando Mesquita

Se você gostou, curta aqui o vídeo, inscreva-se no canal E a gente se vê na nossa próxima oportunidade Até lá!